sábado, 21 de março de 2009


Vamos lá à final.Esta prova, por enquanto, é um troféu menor. Ainda não está enraizada, nem é dada a devida importância por parte dos clubes e adeptos, mas daqui a uns anos todos quererão ganhá-la. Não só para fazer parte do museu, como está ao alcance de clubes de “menor” dimensão, mas também porque todos quererão ficar na história do futebol Português e aí, esta prova não será minimizada. Quanto mais não seja por uma questão de rivalidades contabilísticas de troféus. No final deste jogo um dos clubes poderá dizer: “ Eu tenho e tu não”. O certo é que assistimos ao nascer de uma prova que daqui a uns tempos será valorizada.Mas vamos então a uma pequena (muito pequena) análise à final do troféu que tem parecenças com a taça do Mundo, mas em versão espuma e em copo girafa.Acho que não vai ser um grande espectáculo de futebol. As 2 equipas não vão arriscar muito, pois terão medo de errar e cair na desorientação. Não vai ser um jogo aberto. Pronto. (espero estar redondamente enganado, mas esta é a minha percepção).Depois de retirarem os papelinhos da sorte do necessaire Louis Vuitton do miguel vaidoso, calhou o árbitro lucílio, O Baptista. Já sabemos, se o jogo não estiver a correr de feição para a sua equipa, ele tratará de repor a ordem.O jogo é contra o clube cor de hortaliça. É uma final. Então, siga, só pode ser para ganhar.

1 comentário:

  1. Meu caro,
    este texto é meu, mas tudo bem, se gostaram...óptimo.
    :))
    Abraços
    ..

    ResponderEliminar